ASYLO COM ESTILO PONTO_COME

“Não há outra saída senão

         o estrangulamento”

                    -   Paul Bowles

                   

Come
por mais dura que seja a erva daninha
ela está aqui entre dentes e não murcha.
Come
para que depois da fenda
venhas louco encher com azeDura a arma.
Haja dois ou três tiros sobre o pé! 

Segue fechadinho
pela sombra! Não vá
o porco roxo e de olhos amarelos picar-te
o rebordo.  Tanto que queryas!
Dá-lhe morcela costela brava
rico e seco tomilho. 

À temperatura do instável
o equilibrista
pesava metáforas quadrangulares
pelo rigor de purpurinas.
Fugindo à linha fechada
o louco
feito hiena não vinha nem na caderneta
das regras .

VT 14.05.19

André Butzer, Heinrich Butzer Limonadenfabrikant (Lemonade Maker), 2007.jpg

André Bultzer - “Heinrich Butzer Limonadenfabrikant (Lemonade Maker), (detail), 2007.

 

 

 

Primavera Fria - Haikus


Como o amor 
as nuvens —
certeza de precipitação. 

Que sabem as flores 
do vento 
de tempestade? 

Enquanto se espera 
pelo verão 
secam as flores. 

Num canto escuro 
secam as batatas —
batateiras em flor. 

Cheira a madeira 
ferro e terra —
meu esperma imberbe. 

Vazio o regador 
espera 
os dias secos. 

Cresce apenas o silêncio 
e o vazio dos pipos —
aldeia. 

O verde cheiro 
da infância —
chove. 

Torre de Dona Chama, Abril 2019

L,o,r,e,a,l,P,o,r,q,u,e,E,u,M,e,r,e,ç,o,!

 

“Este é o espaço em que deveria colar
  um verso de um grande poeta, certo?
Um de um homem de barba rija para
me levarem a sério, certo?”

                          - Barbara Stronger


Mereço sim! E,u,P,o,s,s,o,T,u,d,o,!. Sob
retudo por ter de aturar o idiota x e y
das 10h às 15h sem respirar. Mereço
porque estou farta de fritos e de copos
amassados com dedos gordurosos.
Depois de muito secar o cabelo e
de esticá-lo na prancha elétrica
,,,,,,,,,,,
 ,,,,,,,,,,
  ,,,,,,,,,
   ,,,,,,,,
   ,,,,,,,
  ,,,,,,
xxx
 ,,,,,
   ,,,, O meu rabo de cavalo fica pronto. 

Pronto para fazer ricochete na cara
de mais algum imbecil que me possa
aparecer pela frente a pedir-me o
número de telemóvel! Não se vê
que sou Lésbica? God sake! E

nisto vem o poeta da esquina dize
r-me que isso de piadas não é belo!
Mas quem foi que disse que eu pro
curo a beleza? Essa gente é cansativa!
Sempre preferi um enorme nariz de
Honoré Daumier a um rabo de David.

Barbara Stronger


Captura de Ecrã (9175).png

Honoré Daumier - “Vista de um atelier”, 1855.


Herbertinhos, 24 de Março de 2015

 

“não, obrigado, estou bem, nada de novo”

      - Herberto Helder  (Servidões)

“ isto de militares custa a distingui-los,
feitos em forma como os galos de Barcelos “

- Eugénio de Andrade

 

Quando morre uma grave ave
há sempre um buraco fundo
um cravado pescoço duro por cobrir
na velha e húmida floresta.
Quem cobre o velho ninho? 

O balcão abriu às 7 horas e já havia
uma fila que dava a volta ao quarteirão.
Todos traziam uma mochila com três
quatro cinco seis livros: Meninos de letras
entre lágrimas e versos decorados em cima do joelho
- era o tempo de tirar a senha e esperar.
Enquanto esperavam sonhavam-se originais
e escreviam poemas com versos com
cabeças tochas casas absolutas. 

Os ingressos foram todos vendidos
e a cidade sem ave tinha agora
mil pedrinhas chocalhando uma
atonal irritação:
Um canto vomitado de uma ave
morta.
E todos eram Felizes!

Ao fundo das escadas um cego de um olho
enrolava beatas e ria-se. Sabia que o
Dilúvio começara e nem tão cedo haveria árvore.

Golconde by Rene Magritte.jpg

Magritte - “Colconda”, 1953.

[Porto, cidade livre de armas nucleares e de chuva radioativa.]